Quanto custa a sua bagunça?

58

Você tem um “Quartinho da bagunça” em casa? Quanto ele te custa?
Parece estranha a pergunta? Mas sim, a bagunça tem um custo, e não é baixo. E aposto que você não contava com ela quando escolheu o imóvel onde mora. Eu particularmente nunca ouvi alguém dizer “Preciso de um apartamento de 3 quartos, pois tenho 1 filho e 1 bagunça”. Ninguém planeja, mas para muita gente ela aparece, tira o sossego, e gera custos. Se você tem um ambiente assim, te encorajo a ler esse post e mudar sua atitude! Bagunça gera estresse.

Bagunça gera estresse.

Ainda que você seja do tipo que “se encontra em sua bagunça”, posso garantir quemesmo pra você a desordem gera estresse. Não é algo que você consiga evitar, seu cérebro está programado para te alertar sobre situações de risco (vai que você se perde na bagunça, né?! Haha!).
Brincadeiras a parte, no fundo você sabe que a situação não é a ideal. Isso faz com que seu cérebro envie um “alerta” cada vez que você passa pela bagunça. É uma pendência a ser resolvida. Esse alerta diário, várias vezes por dia, é muito prejudicial a sua saúde.

Você acha que tem. Mas não tem.

O maior vilão da bagunça é, sem sombra de dúvidas, o excesso. Quem tem coisas demais tende a ter mais dificuldade a arrumar lugar para tudo, obviamente.
Mas por que as pessoas têm mais coisas do que precisam?
Resposta padrão: “Porque posso precisar no futuro”.
Acontece que essa justificativa não tem validade se seu ambiente estiver bagunçado, por um motivo muito simples: quando você precisar do objeto em questão, não será capaz de encontra-lo. E se você não pode achar algo que tem, é como se não tivesse, não é verdade?

Bagunça gera gastos desnecessários.

De carona com o item anterior, vamos voltar ao ponto em que você tem coisas para “quando precisar no futuro”. Aí, de repente, você precisa de 4 pilhas tamanho AA. Você sabe que tem, você comprou há dois meses. Mas não sabe onde está. Pergunta: Você vai virar o quarto de ponta cabeça para achar as pilhas, ou vai seguir o caminho mais fácil, e comprar um novo pacote?
Vou chutar que você compraria outro. Porque se você fosse do tipo que vasculha o quarto da bagunça, você provavelmente não teria mais um quarto de bagunça, para começo de conversa! Então você gasta o dobro, porque compra algo que já tem.

Você paga mensalmente para abrigar a bagunça.

Se até agora eu não te convenci, talvez você precise ver uns números. Pois aí estão:
Vamos supor que você more de aluguel em um apartamento de 85m², e tenha um quarto de 5m² ocupado somente por “coisas”.
Aluguel + condomínio: R$3.000,00
Custo mensal por m²: R$ 35,29, custo mensal do quarto: R$176,47.
Em 1 ano você gasta R$2.117,64 para abrigar as “coisas que você pode precisar”.
Quanto custa um pacote de pilhas mesmo? Sério. Você acha que vale a pena?

A bagunça te afasta do real propósito do seu lar.

Pra mim esse é o custo mais alto da bagunça.
Quando você escolhe uma residência, você faz planos, imagina sua família naquele ambiente, e visualiza cada espaço em todo o potencial. Você planejou ter um lugar tranquilo para te abrigar ao final de cada dia. O que aconteceu no meio do caminho?
Se as suas “coisas” estão te incomodando, tome uma atitude! Recupere o controle! As coisas devem te servir, e não o contrário!

Olhe para o espaço em desordem, e se pergunte: O que eu poderia fazer com esse espaço, se essa bagunça não estivesse aqui? Faça desse um objetivo, e lute por ele!

Se você tem um tempo para dedicar a essa tarefa, priorize!

Se você não tem tempo, peça ajuda! As Personal Organizers estão aí pra isso! 😉

Se livrar da bagunça irá te fazer se sentir mais livre em aspectos que transcendem a sua casa. Vale o esforço, de verdade!

Depois me conte como foi!  😉


Por Priscila Wolff | Personal organizer com atuação em São Paulo e Curitiba.
Veja a matéria original no blog.

Inscreva-se em nossa newsletter
Inscrevendo-se você recebe informações atualizadas do nosso portal
Você pode sair da nossa lista quando quiser!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.